Dados do Sinesp revelam que o Acre sofreu aumento considerável nos casos de homicídios nos três primeiros meses de 2019

Dados do Sinesp revelam que o Acre sofreu aumento considerável nos casos de homicídios nos três primeiros meses de 2019

Dados do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais, de Rastreabilidade de Armas e Munições, de Material Genético, de Digitais e de Drogas (Sinesp), ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) apontam que a violência no Acre sofreu uma elevação nos casos de homicídios nos três primeiros meses de 2019, se comparado ao mesmo período de 2018.

Janeiro, fevereiro e março de 2018, foram registradas 58 mortes violentas, ou seja, homicídios. Sendo que em 2019, esse número subiu para 65 homicídios e dois latrocínio, elevando o número para a casa de 67 mortes violentas.

Em 2019, o Acre ficou acima da média nacional que registrou uma taxa de 5,39/ 100 mil habitantes. A média por aqui foi de 7,71/100 mil habitantes, nestes três primeiros meses do ano.

Os vizinhos Amazonas e Rondônia fecharam o primeiro trimestre com médias de 5,73/100 mil habitantes e 6,66/ 100 mil habitantes, abaixo da média acreana.

Levando em consideração que em Rondônia o contingente populacional é superior ao Acre, com quase 2 milhões de habitantes, o número de pessoas assassinadas nos três meses foi de 117 homicídios. Enquanto que no Acre, com 800 mil habitantes, 67 pessoas perderam a vida de forma violenta.

Se olharmos para o Amazonas, que tem mais de 4 milhões de habitantes, o número de mortes não chega a 240 homicídios os três do ano.

Os números obtidos no Acre são expressivos e reflete o pânico em que vive os acreanos, com assaltos, mortes nas ruas, comerciantes sitiados. Todo esse cenário tem afetado não só a vida cotidiana dos acreanos, mas também a economia.

Os dados do Sinesp preocupam e colocam em xeque o trabalho da cúpula da Segurança Pública para debelar a onda de violência vivenciada no Estado.

Notícias da Hora

Hugo Costa

Related Posts

Acre aparece em lista de disputa de grupos criminosos; Região Norte é o alvo de 17 facções

Acre aparece em lista de disputa de grupos criminosos; Região Norte é o alvo de 17 facções

Pessoas podem morrer porque governo Gladson Cameli não renovou contrato com empresa responsável por cirurgias do coração

Pessoas podem morrer porque governo Gladson Cameli não renovou contrato com empresa responsável por cirurgias do coração

No Comment

Deixe uma resposta