COMO ASSIM? Sem nunca ter trazido uma dose, Gladson, agora, diz que não comprará mais vacinas

COMO ASSIM? Sem nunca ter trazido uma dose, Gladson, agora, diz que não comprará mais vacinas

Governador prometeu comprar 1,7 milhão de doses e que tinha R$ 150 milhões para as aquisições

Gladson Cameli não é levado a sério porque não é sério.

Desde que tomou assento na cadeira de governador do Acre, o engenheiro sem obras vem brincado de governador como brinca com os seus aviões em miniaturas.

Depois de ter prometido comprar 1,7 milhão de doses de vacina, o rapaz anunciou que não fará mais a aquisição dos imunizantes.

Será que algum dia realmente pensou em comprar ou só brincou com a esperança e as vidas dos acreanos?

Desde o inicio da pandemia, Cameli se apegou à Covid-19 como a sua maior aliada.

Segurou a bandeira da vacinação e vem construindo uma narrativa que está longe ser verdadeira.

Até hoje, isso ele falou a verdade, 420.600 doses de vacina chegaram ao Acre. Desse montante, no momento em que o texto está sendo escrito, foram aplicadas 238.565 doses, entre a primeira e a segunda etapas. Confira aqui.

Parece muito, mas a quantidade de doses é insuficiente para imunizar metade da população acreana. E o Acre permanece sendo o último colocado em vacinação no país.

Além dessas doses, o governo Cameli recebeu R$ 814,2 milhões para investir no combate ao vírus.

Ora, ao contrário do que insistem em afirmar, nenhuma dose chegou aos braços dos acreanos por esforço pessoal do governador.

Todas, sem excessão, vieram por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI).

Se fosse esperar pelas promessas de Cameli, os acreanos até a presente data, estariam sem receber vacina, porque ele prometeu, mas não comprou uma dose sequer.

Politiqueiro em todos os atos, o governador chegou a declarar que iria trabalhar para liberar o uso da máscara para que quem receber a segunda dose.

Isso se chama irresponsabilidade. Um governador deve saber o que fala, como fala e para quem fala.

Chega de brincadeira, senhor Gladson Cameli!

O vírus permanece vivo, ativo e matando.

A sociedade precisa tomar ciência que o senhor não trouxe uma agulha para vacina a população.

Se há algo de positivo na desistência da compra de vacina é que ele não precisará tirar dinheiro de obras, se é que um dia pensou em fazer isso.

Somados os R$ 113 milhões com os R$ 40 milhões reservados para a aquisição de vacinas, o governo tem mais de R$ 150 milhões para investir.

Esse rapaz é um “brincante” com a vida do povo que lhe deu um mandato tão importante.

Se você quiser manter esse Portal atuante e afiado, colabore com a sua sobrevivência. A chave Pix é: leonildorosas@gmail.com.

Leonildo Rosas

Related Posts

Opinião: O melhor remédio para a saúde moral da administração Bocalom é Frank Lima pedir afastamento do cargo de secretário

Opinião: O melhor remédio para a saúde moral da administração Bocalom é Frank Lima pedir afastamento do cargo de secretário

Opinião: Em tempo de pandemia, estar vivo é motivo de celebração, cuidado e solidariedade

Opinião: Em tempo de pandemia, estar vivo é motivo de celebração, cuidado e solidariedade

OPINIÃO: O que justifica a tentativa de linchamento midiático a Marcus Alexandre?

OPINIÃO: O que justifica a tentativa de linchamento midiático a Marcus Alexandre?

A MENTIRA COMO MÉTODO DE (DES)CONSTRUÇÃO POLÍTICA

A MENTIRA COMO MÉTODO DE (DES)CONSTRUÇÃO POLÍTICA

No Comment

Deixe uma resposta