PL, o partido de Antônia Lúcia, flerta com muitos, mas não formaliza aliança

PL, o partido de Antônia Lúcia, flerta com muitos, mas não formaliza aliança

Filha da suplente de deputada faz ataque ao governador em redes sociais

Acossado e a cada dia mas isolado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) iniciou o flerte em campo aberto com partidos do chamado “Centrão”, cujas lideranças têm condenações pela falta de honestidade para com a coisa pública.


Bolsonaro, que se elegeu com o discurso da nova política, caminha para se aliar com o que há de mais velho e atrasado na política nacional, como Roberto Jefferson (PTB) e Valdemar da Costa Neto (PL).


A provável mexida no tabuleiro nacional, fatalmente, irá impactar no Acre.


O PTB de Jefferson, cuja presidente Charlene Lima ainda vai ter dores de cabeça com a Justiça, pelo envolvimento em atos ilícitos na Assembleia Legislativa, parece bem afinado com o governo Gladson Cameli.


Dúvida é saber qual o caminho a ser tomado pelo PL, partido que tem a suplente de deputada federal Antônia Lúcia como presidente.


Desde que iniciaram-se os debates para as eleições municipais deste ano, o PL da “Filha da Terra” já flertou com as mais diversas legendas. Parte da imprensa anunciou alianças com MDB, PSDB e, por último com o PSL.


É muita especulação, várias paqueras, mas pouco relacionamento sério.


Antônia Lúcia e todo o seu grupo saíram das eleições de 2018 acreditando que teriam espaços privilegiados na administração estadual. Mas, confrontados com a realidade, não conseguiram o que pretendiam, passando a eleger o governador Gladson Cameli como adversário.


As manifestações de insatisfação são públicas.
Uma das mais insatisfeitas é Gabriela Câmara, filha de Antônia Lúcia e do deputado federal pelo Amazonas Silas Câmara.


Gabriela costuma usar a sua página na internet para externa os seus pensamentos políticos. Merece, inclusive, que a Justiça Eleitoral acompanhe os seus movimentos com mais atenção, pois há indícios claros de propaganda eleitoral antecipada.


Numa dessas postagem, a filha da “Filha da Terra” repreendeu publicamente o seu esposo, Ricardo Damasceno Castelo, que parabenizou Gladson Cameli pela passagem do seu aniversário.
Só se for teu amigo falsinho mesmo, porque amigo é amigo de verdade, depois que vira governador não finge que não te conhece”, escreveu a moça.


O esposo ficou calado, numa clara demonstração de quem fala mais grosso na relação.
Antônia Lúcia tem falado pouco, mas tem uma rede de comunicação forte nas mãos. A sua filha, além de usar a rede, tem jornalistas sob o seu comando dispostos a disparar ataques diários contra adversários, assessores de Cameli.

Um desses assessores eleitos para ser atacado é Júlio Cézar Moura, conhecido como Roxinho, que teve o seu apelido mudado para Azulzinho, por uma jornalista aliada da família Câmara.


Os liberais, que acabaram de filiar os ex-secretário de Infraestrutura Thiago Caetano, podem dar dor de cabeça a Cameli, a não ser que a caneta que nomeia e exonera entre em campo.

Leonildo Rosas

Related Posts

Acre elege Marcio Bittar para tirar dinheiro da Saúde e da Educação de mais de 200 milhões de brasileiros

Acre elege Marcio Bittar para tirar dinheiro da Saúde e da Educação de mais de 200 milhões de brasileiros

VÍDEO: Gladson vai a Sena Madureira, faz politicagem e nem atende telefonema do prefeito Mazinho

VÍDEO: Gladson vai a Sena Madureira, faz politicagem e nem atende telefonema do prefeito Mazinho

Em vez de trabalhar, Bocalom viaja novamente e emite nota de solidariedade ao povo de Rio Branco

Em vez de trabalhar, Bocalom viaja novamente e emite nota de solidariedade ao povo de Rio Branco

Gladson Cameli exonera esposo da vereadora Lene Petecão sem comunicação prévia

Gladson Cameli exonera esposo da vereadora Lene Petecão sem comunicação prévia

No Comment

Deixe uma resposta

Encontre-nos

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h