Leo de Brito defende regulamentação imediata do Fundeb

Leo de Brito defende regulamentação imediata do Fundeb

https://fb.watch/2fHT8Zkh3R/

Em pronunciamento feito nesta terça-feira (8) na tribuna da Câmara dos Deputados, o deputado federal Leo de Brito (PT-AC) defendeu a regulamentação imediata do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

O parlamentar manifestou sua preocupação com a proposta de alteração do Fundeb, que permite a transferência de recursos para a iniciativa privada.

“A educação é o instrumento mais importantes para o desenvolvimento humano e social. Nós da bancada do PT, que sempre lutamos pela educação pública e de qualidade, entendemos que os recursos do Fundeb devem ser investidos para fortalecer a educação pública, a qualidade do ensino e o trabalho dos profissionais da educação, ao invés de serem migrados para entidades privadas. Pedimos a regulamentação imediata do Fundeb e que os recursos sejam aportados para o setor público”, enfatizou Leo de Brito.

Portaria do governo Bolsonaro retira R$ 130 milhões da educação do Acre

Além disso, o parlamentar pediu que seja colocada em pauta o Projeto de Decreto Legislativo (PDL 490/2020), de autoria do líder da Minoria na Câmara dos Deputados, José Guimarães, que visa sustar a Portaria Interministerial nº3, de 25 de novembro de 2020, assinada pelo ministro da Educação Milton Ribeiro, e pelo ministro da Economia Paulo Guedes, que altera parâmetros do Fundeb e vai reduzir o investimento anual por aluno em 2020 em 8%.

Leo de Brito é coautor do PDL 490/2020 e chama a atenção para os impactos negativos dessa medida.

“O Acre vai perder algo em torno de R$ 130 milhões. Além de tantos outros prejuízos para a educação, a responsabilidade sobre a complementação dos valores do Fundeb será transferida para estados e municípios. Outro ponto importante se refere a impossibilidade de aumento salarial para os professores, que no Acre já estão sem aumento há dois anos. Não podemos permitir! Pedimos a imediata regulamentação do Fundeb e que seja colocado em pauta o PDL 490, para que possamos sustar os efeitos devastadores dessa portaria do governo Bolsonaro”, pediu Leo de Brito.

Sindicatos e parlamentares unidos

O parlamentar destacou que na última sexta-feira (04), ele e o deputado estadual Daniel Zen (PT-AC) receberam representantes de três entidades sindicais do Acre que pediram apoio para barrar essa portaria.

“Os sindicatos estão unidos e pediram nosso apoio e intervenção. A luta do nosso mandato é para que a educação seja valorizada e respeitada”, disse o deputado Leo de Brito.

Leonildo Rosas

Related Posts

Frente de prefeitos pede que profissionais de ensino entrem no grupo prioritário de vacinação

Frente de prefeitos pede que profissionais de ensino entrem no grupo prioritário de vacinação

Salário na Educação: “Ganho real foi de 53,49%”, explica Daniel Zen

Salário na Educação: “Ganho real foi de 53,49%”, explica Daniel Zen

Não é surpresa o início das aulas presenciais no município: Bocalom declarou que faria isso em campanha

Não é surpresa o início das aulas presenciais no município: Bocalom declarou que faria isso em campanha

Centro Universitário Uninorte abre Processo Seletivo para o curso de Medicina

Centro Universitário Uninorte abre Processo Seletivo para o curso de Medicina

No Comment

Deixe uma resposta

Encontre-nos

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h