Haitianos fazem protesto na Ponte da Amizade para deixar o Brasil e ingressar no Peru

Haitianos fazem protesto na Ponte da Amizade para deixar o Brasil e ingressar no Peru

O mundo, realmente, não gira: capota.

Há alguns anos, o Brasil, durante os governos petistas, passou a ser visto por milhares de imigrantes, a maioria haitiana, como as portas no céu.

Na capotada do mundo, no governo Jair Bolsonaro, o Brasil tornou um inferno.

Hoje, essas pessoas buscam fazer o caminho de volta, pois perderam os postos de trabalho e, consequentemente, a esperança de dias melhores.

Nesse retorno, encontraram no município de Assis Brasil um porto seguro para retornarem, o que dificulta as precárias finanças municipais.

Os haitianos também não contavam com uma rigorosa barreira sanitária imposta pelo governo peruano na cidade de Iñapari, em razão da pandemia da Covid-19.

Impedido de sair do Brasil e entrar no Peru, os haitianos foram acomodados em abrigos pela prefeitura de Assis Brasil.

Segundo o prefeito Jerry Correia, atualmente são cerca de 200 haitianos sendo acolhidos pelo poder público municipal.

Em áudio postado em grupos de WhatsApp, o prefeito fez um apelo: “Peço que os jornalistas dêem ampla publicidade para que as demais autoridades tenham conhecimento do que está acontecendo na tríplice fronteira”.

Leonildo Rosas

Related Posts

FCCV inicia construção de escola na comunidade rural de Santa Bárbara

FCCV inicia construção de escola na comunidade rural de Santa Bárbara

FCCV realiza serviços de manutenção na UBS Pastor João Braz, no bairro João Alves

FCCV realiza serviços de manutenção na UBS Pastor João Braz, no bairro João Alves

FCCV realiza serviços de manutenção na UBS Arito Rosas, no bairro Miritizal

FCCV realiza serviços de manutenção na UBS Arito Rosas, no bairro Miritizal

FCCV volta à UBS Euclides Queiroz Cunha e finaliza serviços de manutenção

FCCV volta à UBS Euclides Queiroz Cunha e finaliza serviços de manutenção

No Comment

Deixe uma resposta

Encontre-nos

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h