Crise na penitenciária: “O Iapen se tornou um gabinete político”, diz associação

Crise na penitenciária: “O Iapen se tornou um gabinete político”, diz associação

O Sistema Penitenciário acreano está um barril de pólvora prestes a estourar a qualquer momento.

A crise mais recente envolve a ameaça de paralisação dos policiais penais por absoluta falta de condições de trabalho, segundo ele.

Em nota assinada pelo presidente da Associação do Servidores do Sistema Penitenciário, Eden Alves Azevedo, o aviso foi dado: “A cadeia vai parar”.

Azevedo faz duras críticas ao governo e à direção do Instituto de Administração Penitenciária.

“O Iapen se tornou um gabinete político”, acusa.

Veja a nota:

NOTA PÚBLICA: A CADEIA VAI PARAR!

A Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre (Asspen) vem a público apoiar a decisão dos policiais penais que trabalham nos prédios provisórios do presídio Francisco de Oliveira Conde (FOC) em paralisar as atividades durante as visitas do próximo domingo (13).

O ato dos servidores é legítimo e um grito desesperado de socorro por melhores condições de trabalho, aos ouvidos surdos da direção do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen), que ignora os problemas estruturais enfrentados pela categoria, mas investe em mídias sociais para dar a falsa sensação de que tudo está indo bem.

Não é verdade que os servidores estão sendo valorizados. Não é verdade que os investimentos estão sendo aplicados em melhorias estruturais. Não é verdade que a gestão está cuidando da saúde física e mental de seus policiais penais e servidores administrativos.

O Iapen não enxerga as dificuldades enfrentadas pelos seus pares. O Iapen não ouve aqueles que estão na frente dos prédios. O Iapen não fala por aqueles que arriscam suas vidas diariamente. O Iapen é cego, surdo e mudo!

O Iapen se tornou um gabinete político, onde muito se fala e pouco se faz. O Sr. Arlenilson Cunha, diretor-presidente do Iapen, não atende policiais penais, não conversa com entidades de classe e como se não bastasse, trata a Instituição como um puxadinho de sua casa, acomodando aliados e atendendo a demandas meramente políticas.

A Asspen não tem padrinho. A Asspen não tem posicionamento político. A Asspen só tem um lado, nele estão homens honrados e fardados, que juraram sacrificar a própria vida para salvar a vida do outro. Portanto, a Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre não se furtará do combate e da luta por um sistema prisional mais justo e forte.

Contem com o apoio da Asspen. Sem recuar, sem cair, sem temer.

Força e Honra!

Eden Alves Azevedo
Presidente da Asspen

Leonildo Rosas

Related Posts

Secretário de Segurança nega que pessoas e carros serão impedidas de circular no fim de semana

Secretário de Segurança nega que pessoas e carros serão impedidas de circular no fim de semana

Edvaldo Magalhães defende imediata convocação do cadastro de reserva da Polícia Militar

Edvaldo Magalhães defende imediata convocação do cadastro de reserva da Polícia Militar

Bandidos invadem Secretaria de Produção e Agronegócio, levaram caminhonetes, veículos pequenos e computadores

Bandidos invadem Secretaria de Produção e Agronegócio, levaram caminhonetes, veículos pequenos e computadores

Apoiadores de Gladson e Rocha, policial penais dizem que  governo do Estado virou as costas para a categoria

Apoiadores de Gladson e Rocha, policial penais dizem que governo do Estado virou as costas para a categoria

No Comment

Deixe uma resposta

Encontre-nos

Horário
Segunda—sexta: 9h–17h
Sábados e domingos: 11h–15h